|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

A literatura brasileira e suas fases


Plano de Aula do Filme Remédios do Amor | Ficção | De João Vargas Penna | 2002 | 19 min | MG


Todo amor é eterno. E se acaba, não era amor.
Nelson Rodrigues - Dramaturgo
O amor, sentimento que a Literatura universal eternizou. Temos as histórias dramáticas, românticas, épicas, tristes, felizes, mas o que todas elas têm em comum é a busca pelo grande e verdadeiro amor.
O amor é subjetivo, as vezes sutil, outras possessivo.
Apresenta ora faceta misteriosa, ora declarada.
Às vezes é calado, outras exigente.
Há o amor tímido, o expansivo.
O amor platônico, o amor correspondido.
Para o amor não há sexo, idade, diferença cultural, etnia, língua, ele vence todas as barreiras. Como diz a música de Milton Nascimento: "Toda forma de amor vale a pena. Toda forma de amor vale amar"
Nos tempos de Internet, pode-se encontrar o amor através da telinha do computador. As cartas de amor já não chegam mais com tanta freqüência, mas são longos os e-mails apaixonados, é a pressa de chegar a casa e abrir a caixa de e-mails e encontrar as palavras apaixonadas. O meio mudou, mas a paixão continua a mesma.
O filme fala dos remédios do amor:
"Diz que é de amor, e de amor nosso, e de amor incurável: de amor: de amor nosso: e de amor incurável, e sem remédio:
Diz que é de amor, e de amor nosso, e de amor incurável: de amor: de amor nosso: e de amor incurável, e sem remédio:
Tudo conquista o amor, quando conquista uma alma porém o primeiro rendido é o entendimento. Usar de razão, e amar, são duas coisas que não se ajuntam.
Razão e amor não se juntam? Será o amor o inverso da razão, terá ele o gosto da loucura?
Há em nossa literatura belas histórias de amor, mas como despertar os jovens para este tipo de literatura. Afinal, ser jovem hoje ou ontem, ainda é sinônimo de amar.
Há histórias clássicas, Romeu e Julieta, Abelardo e Heloísa que trazem elementos que as tornaram trágicas e eternas.
Há histórias cotidianas que nós mesmos protagonizamos, história que o cinema consagrou, material de estudo, não falta!
O objetivo é adentrar no mundo da Literatura Brasileira e que o jovem faça uma "tradução" de cada fase com criatividade e estilo. Trazer Pero Vaz de Caminha, Mario de Andrade, Gregório de Matos Guerra e vários outros ícones da Literatura para a sala de aula de uma forma dinâmica, participativa na qual o aluno irá utilizar ferramentas de Internet de forma bem contextualizada e desafiadora, e, acima de tudo, irá protagonizar o processo.




Objetivos
 Identificar as fases da Literatura Brasileira
 Estabelecer relação com obra literária, sua fase e os elementos que a compõem.
 Compor uma apresentação que caracterize uma das fases da Literatura Brasileira

Situação Didática
1. Assistir ao curta- Remédios do Amor

2. Debater o tema, partindo das seguintes questões:
 Como o amor é descrito na literatura?
 Qual a relação com a nossa vida?
 O que eterniza uma história de amor?
 Quais histórias de amor clássicas, você conhece?
 O que você conhece da literatura Brasileira

3. Fazer um quadro que resgate as várias fases da Literatura Brasileira
 Quinhentismo (século XVI)
 Barroco ( século XVII )
 Neoclassicismo ou Arcadismo (século XVIII )
 Romantismo ( século XIX )
 Realismo - Naturalismo ( segunda metade do século XIX )
 Parnasianismo ( final do século XIX e início do século XX )
 Simbolismo ( fins do século XIX )
 Pré-Modernismo ( 1902 até 1922 )
 Modernismo ( 1922 a 1930 )
 Neo-Realismo ( 1930 a 1945 )

Dica: é importante o que o aluno capte a essência de cada fase, para que sua apresentação possa efetivar um feed-back do que eles aprenderam.
As duas primeiras fases podem se apresentadas pelo professor. Seja criativo, traga filmes, faça paralelos com a atualidade, etc.

4. Pedir que a classe organize oito grupos.
5. Sortear as oito fases restantes entre os alunos.
6. Propor aos alunos que apresentem as características e seus principais representantes da forma mais criativa que encontrarem.
7. Indicar alguns sites de pesquisa para os alunos.
8. Sugerir, intervir no processo de produção dos alunos.
9. Após a apresentação dos alunos, pedir que cada aluno que assistiu a apresentação, descreva os elementos que compõem a fase apresentada.
10. Os alunos podem fazer uma feira cultural com as apresentações que prepararam

Dicas de possíveis formas de apresentação:
Paródia de uma música
Telenovela
Revista
Um curta metragem (que pode ser feito em Movie-maker ou Photostory)
Uma animação
Uma peça de teatro
Um musical, etc.

Comentários
Avaliação:

Fichas de avaliações :

1- Individual:

Nome:

- Excelente | Ótima | Boa | Regular | Péssima
Iniciativa
Liderança
Comunicação
Escuta
Organização
Pontualidade nas tarefas

2- Grupo:
Você acredita que seu grupo conseguiu cumpri o objetivo?
Quais foram às dificuldades que encontraram?
O que você modificaria em sua apresentação?
Qual nota você daria para o seu grupo?


Saiba mais em:

http://www.suapesquisa.com/literaturabrasil/
http://www.geocities.com/athens/styx/2607/
http://www.aliteratura.kit.net/quinhetismo.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Literatura_Brasileira

Pedagogo Autor do Plano de Aula
José Manuel Moran


Formação: Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes.
Atividades Profissionais: Diretor acadêmico da Faculdade Sumaré - SP; Especialista em avaliação de cursos superiores a distância; Professor aposentado da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.
Publicações: no último ano : MORAN COSTAS, José Manuel (Org.) ; MORAN, J. M. (Org.) ; MASETTO, M. T. (Org.) ; BEHRENS, M. (Org.) . Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. 10ª. ed. Campinas, SP: Papirus Editora, 2006. 173 p.
Nível: Ensino Superior
Instituição: Faculdade Sumaré | São Paulo | SP