|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

Enem. Praticando sobre: Redação e Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.


Plano de Aula do Filme Dois Mundos | Documentário | De Thereza Jessouroun | 2009 | 15 min | RJ


Nascer com alguma necessidade especial no mundo que vivemos hoje é mais que um desafio, se torna um dilema! Claro que precisamos reconhecer os avanços que conquistamos com o tempo, porém, muito ainda existe para ser feito e coisas novas estão por vir, Dois mundos é um curta que nos abre os olhos e os ouvidos sobre essa temática.


Para esse plano de aula, o intuito é de contribuir com os estudos para o ENEM, trazemos um exemplo, por meio da comparação do curta "Dois mundos" e a reflexão da campanha "Quem não ouve, mas se emociona" que retrata a questão dos surdos e deficientes auditivos no Brasil.






Objetivos

 Levantar parâmetros para um texto dissertativo-argumentativo


 Conscientizar os alunos sobre a questão da inclusão social de pessoas deficientes


 Aprimorar a escrita.



Situação Didática

Etapa 1: (20 minutos)

Exibição do curta "Dois mundos"

Etapa 2: (30 minutos)


A partir do curta exibido o professor poderá contextualizar os alunos sobre a campanha "Legenda para quem não ouve, mas se emociona" por meio dos anexos disponíveis nesse documento.

É importante que eles façam uma discussão sobre o tema, levantem possibilidades de melhorias para a situação de uma pessoa surda no Brasil, pesquisem sobre os direitos dos deficientes e principalmente, refletir sobre a inclusão social dentro dos ambientes educacionais.


Etapa 3:


Posterior à discussão, serão levantadas as pesquisas trazidas pelos alunos e o professor poderá propor um fechamento sobre o assunto na etapa a seguir, contudo, é importante explicar para os alunos sobre os diferentes formatos de gêneros textuais, focando-se no formato dissertativo. Os alunos geralmente trazem muitas dúvidas sobre esse gênero, para isso disponibilizamos no final deste documento, dicas práticas para facilitar a explanação.


Etapa 4: (50 minutos)


Sugiro que o professor prepare um instrumental de produção para os estudantes, contendo:

- Um breve texto sobre a campanha "Legenda para quem não ouve, mas se emociona" (esse texto pode ser extraído da web site da campanha).

- A sinopse do curta "Dois mundos" (disponível no site Curta na Escola).

- Uma questão para trabalhar na produção do texto dissertativo argumentativo sobre a situação dos deficientes no Brasil. (Abaixo segue uma sugestão, mas o professor está livre para modificá-la de acordo com o debate dos alunos em sala de aula).

"Quais são os reflexos da atual situação dos deficientes no Brasil, de acordo com o contexto social?"

O instrumental será entregue aos alunos no inicio desse encontro para que haja tempo suficiente de pensar e expor suas ideias.

Avaliação:


Análise dos textos produzidos pelos alunos.

Observação: é importante que após a correção o professor dê um feedback a cada participante da atividade, no intuito de potencializar a produção, instigá-lo a melhorar e se mostrar disponível para ajudá-lo em quaisquer dúvidas que possam ocorrer.

Com os erros expostos, o aluno poderá em casa, refazer o seu texto para um próximo feedback. É importante para um bom desenvolvimento o treino constante desse texto.


Comentários

Para saber mais:


Site Oficial da Campanha "Legenda para quem não escuta, mas se emociona"


Vídeos sobre a campanha


Dissertação Argumentativa

Referências bibliográficas:


CEREJA, William Roberto - "Todos os textos" 3. Ed. - São Paulo: Atual, 2007.


RAU, Maria Cristina Trois Dorneles - "A ludicidade na educação: uma atitude pedagógica" 2. Ed. Curitiba, Editora Ibpex, 2011.


Pedagogo Autor do Plano de Aula
Filipe Macedo


Formação: Ator, contador de histórias e educador - Cursando a Pós Graduação Lato Sensu "A Arte de Contar Histórias - abordagens poéticas, perfomáticas e literárias" pela Facon, graduado em Tecnologia de Produção Audiovisual pelo Centro Universitário Anhanguera, com formação Técnica em Artes Dramáticas pelo Senac, especializado em Libras (Língua Brasileira de Sinais) pelo Instituto Peniel .
Atividades Profissionais: Consultor pedagógico do Instituto Paramitas, Educador de Comunicação na Cepac Barueri (Associação para proteção de crianças e adolescentes), Mestre e Contador de Histórias na escola Lumiar SP, Orientador Socioeducativo no Programa Jovens Urbanos da Fundação Itaú Social, Educador de Teatro na Associação Eremim - Osasco SP, diretor da Companhia de Investigação Teatral Minha, Nossa.
Nível: Ensino Superior