|
Educadores
Cadastre-se para registrar os seus relatos de experiência com o uso de curtas-metragens em salas de aula e concorrer a prêmios para você e sua escola.
Filmes
Filtrar por

A Dança das Cores

Filme Utilizado O Xadrez das Cores | Ficção | De Marco Schiavon | 2004 | 22 min | RJ



Data da Experiência:07/10/2010

Disciplina(s): Geografia , História

Nível de ensino da turma*: Ensino Fundamental II

Faixa etária da turma*: de 10 a 14 anos

Nº de alunos que assitiram esta sessão:50

Autor do relato:Cesar Luis Theis

Instituição:EEB DR THEODURETO DE FARIA SOUTO
| SC | DIONISIO CERQUEIRA
| Estadual
Objetivos do uso do filme
Inicialmente o filme foi utilizado com o objetivo de trabalhar a questão do racismo para a Disciplina de Ensino Religioso, com o objetivo de suscitar um dialogo entre os alunos da 7° e 8° série do Ensino Fundamental. Após assistirem o filme os alunos realizaram uma análise coletiva dos aspectos do curta metragem, posteriormente cada educando foi convidado a escrever a sua opinião relacionando a mesma com as cenas do curta metragem, como também socializar as suas experiências com situações ligadas ao racismo e a discriminação social. Após a conclusão da parte escrita cada aluno foi convidado para realizar em uma folha de papel A4 um desenho antirracismo e anti-discriminação para compor um mural a ser colocado próximo a entra da escola, com o objetivo de chamar a atenção dos transeuntes.

Sequência de atividades envolvendo o filme
Buscando transformar a abordagem da temática em uma questão mais interdisciplinar devido ao grande interesse demonstrado pelos educandos tanto pelo curta metragem como pela temática em parceria com a professora de artes e de educação Física teve início um projeto artístico envolvendo a questão lúdica e a dança. Na quadra da escola foi realizada a pintura de um tabuleiro gigante de xadrez, e foram produzidas fantasias de peças de xadrez humanas, tanto brancas quanto negras, e colocados em cantos opostos do tabuleiro, estas passaram então ao ouvir a música a realizar seus movimentos conforme as regras do jogo, contudo ao se encontrarem as peças não saiam do tabuleiro, mas dançavam aos pares, retornavam então ao parar da música aos seus lugares, e continuavam a mover-se até novamente haver um encontro entre as peças que então novamente dançavam. O estilo social das vestes utilizadas mais a ajuda dos canhões de luz azul, branca e vermelha ajudavam a produzir um cenário de contraste com o tabuleiro de xadrez no sentido de produzir ao espectador uma experiência artística e cultural única. Para a animação do espetáculo foi utilizado uma série de músicas clássicas que ficaram a cargo dos educandos escolherem, estas delimitavam os atos do espetáculo, os momentos, os tons e as ações das peças do tabuleiro. Sendo uma experiência diferente aos educandos entrar em contato com estilos de dança de salão. Na parede foram transmitidas uma série de imagens escolhidas pelos educandos e que foram envelhecidas (preto e branco) através de um programa de computador, enriquecendo a experiência visual do espectador, sendo que este pequeno espetáculo tornou-se uma mistura de peça teatral, dança de salão e exibição áudio visual, bastante proveitosa por incluir os educandos amplamente no processo de desenvolvimento e execução.

Comente os resultados da experiência
Os resultados para os educandos foram muito interessantes, pois conseguimos unir um grupo de educandos de diferentes classes sociais, que passaram a trabalhar juntos na escolha de músicas, trocando informações; na produção das fantasias, de maneira conjunta; na construção da apresentação das imagens, e sua seleção e organização; como na caracterização do cenário que foi amplamente decorado com jornal, e posteriormente pintado para produzir uma sensação visual capaz de ampliar os sentidos do espectador para produzir um efeito visual mais amplificado visual e sonoramente. Da parte dos pais também foi boa a resposta ao ver os filhos como sujeitos da ação, da apresentação tendo grande número de presentes, e vários elogios a apresentação realizada. A alegria dos educandos envolvidos também deve ser destacada pois ao ocupar e oferecer uma opção cultural de diversão oportunizamos aos jovens uma opção diferente da rua, criando um espaço coletivo e lúdico, que com certeza ajuda a manter o jovem distante do álcool e das drogas. Cada educando recebeu uma cópia de recordação da apresentação para ter um registro da sua participação oferecida pela direção da escola, como forma de homenagem pela participação no espetáculo, e atualmente se cogita a realização de novas apresentações, pois os educandos envolvidos se identificaram com a experiência e querem repeti-la. Atualmente a escola busca formar apoio com alguma empresa local para fomentar novas apresentações como também outros espetáculos de gênero artístico para oportunizar novas opções aos educandos e diversificando o espaço cultural da escola, permitindo que a cultura e arte assim como a dança e a música esteja presente no processo de ensino e aprendizagem.